ALAGOAS
Sigla: AL
Habitante: Alagoano

Bandeira do Estado de Alagoas

Região Nordeste
Alagoas, localizado na Região Nordeste, abriga a foz do rio São Francisco - que demarca a divisa com os Estados da Bahia e Sergipe. Além de belas, muitas praias do litoral alagoano têm grande função ambiental, como por exemplo a praia de Peba, propícia à desova de tartarugas marinhas.

A economia de Alagoas tem o turismo como atividade cada vez mais rentável. Suas belas praias, como a de Ponta Verde, Jatiúca e Pajuçara, localizadas na capital, Maceió, são bastante procuradas pelos turistas. As que se localizam nas regiões costeiras, como as praias do Francês e Barra de São Miguel também recebem número expressivo de visitantes. Outro ponto atrativo é a serra da Barriga, em União dos Palmares, onde no século XVII se ergueu o Quilombo dos Palmares, o mais importante centro de resistência dos negros, no século XVII.

Cana-de-açúcar - Alagoas já foi o maior produtor de cana-de-açúcar da Região Nordeste. Além da cana, as culturas de importância econômica são algodão, fumo, mandioca, milho e coco-da-baía. No entanto, a agricultura alagoana, caracterizada pelo baixo nível de mecanização e pela pouca produtividade, tem registrado redução gradativa em suas safras durante os últimos anos.

O principal pólo industrial de Alagoas fica em Tabuleiro, na periferia de Maceió, a poucos quilômetros do Porto do Jaraguá. Surgiu com o objetivo inicial de reunir indústrias químicas. Hoje, Tabuleiro também recebe empresas de setores variados, que se beneficiam da infra-estrutura de estradas e energia existente.

Analfabetismo e mortalidade infantil - Alagoas enfrenta sérios problemas socioeconômicos. Sete dos dez municípios brasileiros mais pobres situam-se em Alagoas - inclusive o mais miserável de todos, São José de Tapera, no sertão. Ali, a taxa de crianças mortas antes de completar 1 ano de vida é das mais altas do Brasil: 71,94 por mil, e o índice de analfabetismo, de 36,28%, também é o maior do país. No estado, a porcentagem de analfabetos é a mais alta do país, abrangendo 34% das pessoas acima de 15 anos. Esse perfil pode ser comprovado no eleitorado alagoano: 78% dos eleitores têm, no máximo, primeiro grau incompleto, e um terço desse universo é de analfabetos. A mortalidade infantil é a mais alta do país: 66,13 crianças em mil morrem antes de completar 1 ano de vida. A taxa nacional, alta para os padrões internacionais, é de 35 por grupo de mil crianças.

Fatos Históricos
A região de Alagoas foi invadida pelos holandeses, entre os séculos XVI e XVII. Os colonizadores,em choque com os nativos, dizimaram diversas tribos indígenas, para manter o domínio do território.
Alagoas pertenceu, na maior parte do período colonial, a Pernambuco. Transformou-se em capitania - divisão administrativa autônoma -, em 1817. Com a independência do Brasil em 1822, passa a ser província, mas mesmo depois, no período republicano, não abandona o passado colonial. Mantém as características econômicas e sociais daquele período: economia agrícola, pequena industrialização e sociedade dependente do poder e da proteção dos coronéis.

A economia alagoana recebe benefícios do governo federal, a partir da década de 60, passando a desenvolver a exploração do sal-gema e a prospecção e produção de petróleo.

Dados Gerais

Localização: leste da Região Nordeste
Área: 27.818,53 km2
População: 2.822.621
Relevo: planície litorânea, planalto ao Norte e depressão no centro
Ponto mais elevado: serra Santa Cruz (844 m)
Rios principais: São Francisco, Mundaú, Paraíba do Meio.
Vegetação: floresta tropical, mangues litorâneos e caatinga.
Clima: tropical.
Hora local: horário de Brasília
Capital: Maceió
Habitante: maceioense
População: 797.759
Data de fundação: 16/9/1815

Dados estatísticos, governo, economia, saúde, transportes, telecomunicações, visite os sites
www.al.gov.br e www.ibge.gov.br

Saiba mais sobre outros estados ....

  Voltar

© Copyright 2001-2005. Gen Produções Culturais Ltda.
Todos os direitos reservados.