MARANHÃO
Sigla: MA
Habitante: Maranhense

Bandeira do Estado do Maranhão

Região Nordeste
O Maranhão está localizado na parte oeste da Região Nordeste. Foi uma área disputada por europeus, durante o período colonial. As marcas desse período estão em diversas construções, como as da cidade de Alcântara, tombada pelo Iphan - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Algumas das mais importantes áreas de proteção ambiental estão no Maranhão, tais como o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, com dunas de até 50 m de altura, e o delta do Parnaíba, entre Maranhão e Piauí. Na ilha do Caju, vivem espécies raras de aves, como o carcará.

A agricultura e a pecuária são atividades importantes na economia do Maranhão, além da pesca, que lhe dá a liderança na produção de pescado artesanal do país. Afinal, o estado possui 640 km de litoral, o segundo maior do Brasil, que fornece produtos bastante utilizados na culinária regional, como o camarão, caranguejo e sururu.

O Maranhão aumentou a produção de grãos, em 2000, e teve significativo crescimento industrial, de acordo com a Sudene. Apesar disso, o estado está entre os mais pobres do país. Possui renda per capita inferior à do Piauí, conforme o Ipea-Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. 

A população de grande parte do estado ainda sofre com problemas de saneamento básico e de desnutrição infantil. O Maranhão apresenta altos índices de desnutrição entre as crianças de 0 a 5 anos, de acordo com levantamento do Unicef (Fundo da Nações Unidas para a Infância), feito em 1999.

Fatos Históricos
O rei João III, de Portugal, criou a capitania do Maranhão em 1534, entregando-a ao tesoureiro e historiador João de Barros. A região ficou abandonada por alguns anos, devido, em parte, à falta de ajuda oficial. Essa situação despertou a cobiça de estrangeiros, especialmente os franceses, que estabeleciam contato direto e vantajoso com os índios.

Em 1612, os franceses, em expedição comandada por Daniel de la Touche, Senhor de la Ravardière, instalam a França Equinocial, e fundam São Luis, nome que homengeava o rei francês Luís XIII. Em 1615, os portugueses de Pernambuco, comandados por Jerônimo de Albuquerque, derrotam os invasores e iniciam a colonização. Em 1641, São Luís é invadida pelos holandeses, também expulsos por Portugal.

Até o início do século XVIII, o governo português impõe medidas enérgicas aos lavradores, que são obrigados a produzir somente o que a metrópole julga de interesse comercial. Depois de um período de progresso econômico, com as exportações de algodão, a economia do Maranhão entrou em declínio. O empobrecimento de parte da população e a economia estagnada geraram revoltas, como a Balaiada em 1838.

Os investimentos da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), a partir dos anos 60 e 70, impulsionaram a modernização e o desenvolvimento do estado. No entanto, os grandes projetos resultaram na devastação da floresta Amazônica e em graves conflitos com os índios pela disputa de terra.

Dados Gerais

Localização: Oeste da Região Nordeste
Área: 331.918,05 km2
População:  5.651.475
Relevo: costa recortada, planície litorânea com dunas e planaltos no interior
Ponto mais elevado: Chapada das Mangabeiras (804 m)
Rios principais: Tocantins, Gurupi, Pindaré, Mearim, Parnaíba, Turiaçu, Itapecuru
Vegetação: Mata dos Cocais a Leste, mangues no litoral, floresta Amazônica a Oeste, cerrado ao Sul.
Clima: tropical
Hora local: horário de Brasília
Capital: São Luís
Habitante: são-luisense
População: 870.028
Data de fundação: 8/9/1612. São Luís foi declarada patrimônio histórico da humanidade pela Unesco, em 1997.

Dados estatísticos, governo, economia, saúde, transportes, telecomunicações, visite os sites
 www.maranhao.gov.br e www.ibge.gov.br

Saiba mais sobre outros estados ....

Voltar

© Copyright 2001-2005. Gen Produções Culturais Ltda.
Todos os direitos reservados.